24 setembro, 2008

A caminho do FIBDA'2008...

...falta exactamente um mês para o inicio do 19º Festival de Banda Desenhada da Amadora (FIBDA). Para já pouco se sabe, só mesmo que irá decorrer entre os dias 24 de Outubro e 9 de Novembro, no Fórum Luís de Camões, na Brandoa, subordinado ao tema "Tecnologia e Ficção Cientifica" e é tudo!

Na falta de programa, podemos sempre especular sobre o que poderia acontecer para o FIBDA'2008 ser um grande festival. Não vou para aqui criar grandes expectativas, até porque já se sabe "que quanto mais se sobe, maior é a queda".

O tema escolhido é um bom tema e bem aproveitado pode mostrar-se bastante ambicioso. Na faltam na banda desenhada exemplos de histórias e personagens de muita qualidade que podem proporcionar excelentes exposições. Desde dos clássicos “Dan Dare” e “Flash Gordon”, passando por “Valerian”, “John Difool” ou “Metabarões”, sem esquecer o mais recente “Universal War 1”, como exemplo de bd's publicadas entre nós, a oferta é muita e variada. A presença de qualquer um dos autores destas últimas histórias faria justiça à referência de "Internacional" que o nome do festival ostenta. E claro está, que existirão outras bd's nunca cá publicadas que poderão igulamente proporcionar otimas exposições.

E exemplo do que acabei agora de referir, talvez seja dado pela presença, ao que apurei parece confirmada, do italiano Tanino Liberatore. Ainda que desconhecido entre nós, é autor de "RanXerox", uma BD ultra-violenta cujo principal personagem é um andróide feito de partes de máquinas de fotocópias da marca Rank Xerox (promete!!!). Este autor, para além de enquadrar perfeitamente na temática do festival, é coerente com a politica do FIBDA, ou seja, convidar autores praticamente desconhecidos e/ou sem qualquer obra publicada entre nós. Por vezes, as consequências são situações embaraçosas como as que tenho vindo a observar nos últimos anos, quando estes ilustres desconhecidos passam horas sentados nas sessões de autógrafos sem que ninguém lhes solicite o mais pequeno desenho. Com Tanino Liberatore, acredito que seja excepção, até porque, pelos exemplos que pesquisei no Google, o sua arte parece-me muito boa. Mas, confesso que preferia conhecer alguns dos autores que habitam nas prateleiras da minha bedeteca!

Claro está que parte importante no sucesso de um festival, pelo menos na minha opinião, é as NOVIDADES. Sempre defendi que todo e qualquer festival de BD deve assumir-se como comercial. Obviamente, estando em Portugal, onde subsistem duas ou três editoras de BD, não se pode esperar muito. Na ASA (Leya) a maior, mais não seja pela qualidade de títulos que detém no seu catalogo, mas certamente não a melhor editora de BD, aparentemente as novidades são... DE PROFUNDIS, de Miguelanxo Prado, cujo lançamento já tinha sido anunciado para Setembro e a re-re-re-redição (ufa!) da colecção “Blake e Mortimer”!!! Convenhamos que é muito pouco para o que se espera desta editora de BD naquele que é só o maior festival de banda desenhada em Portugal! Assim, conto com a Vitamina BD e por um sinal de vida da Devir (José Carlos Fernandes?) para fazer compras. O resto é o habitual escoar de stocks a preços de saldos!!!

Engraçado e talvez um factor de atracção e divulgação do FIBDA, fosse a invasão de Lisboa ou quiçá da cidade da Amadora por milhares de pequenos estrumpfes ou "smurfs", integrado no Euro Tour comemorativo do 50º aniversário destes pequenos duendes azuis, que tem visitados os mais variados festivais por essa Europa fora. Será que se lembram de nós?

E vocês caros leitores, o que esperam do FIBDA’2008?

12 comentários:

celtic-warrior disse...

Infelizmente espero que este ano seja igual a tantos outros, portanto as minhas expectativas mantêm-se baixas.
Gostei muito da arte desse senhor que referiste, se o apanhar cravo-lhe um autógrafo de certeza. Também já ouvi rumores que de um certo autor europeu possa vir ao FIBDA deste ano, mas não sei se posso dizer ou não, lol.

DC disse...

Acho que já vi a arte desse senhor em algum lado e espero não falhar os autografos dele.
Pois celtic, tás como eu. Não sei se se pode dizer ou não mas é conhecido e tem obra publicada por cá. Espero estar com os 2 (se vierem claro).

Bongop disse...

Eu não espero nada... assim fico sempre feliz!
Bom, espero não me perder à vinda para casa como no ano passado! Fui parar a Lisboa em vez de Oeiras...

refemdabd disse...

Eu também não crio expectativas. Terem colocado a exposição na Brandoa foi, na minha opinião, o pior que puderam fazer. Para além de ser uma zona do Concelho que não goza de boa fama, não é de acesso fácil a quem quer que seja. Ainda não lá fui, desde que para lá se mudou, exactamente por essa razão. Não sou muito jeitoso a encontrar caminhos, as indicações são sempre más, o povo raramente sabe onde fica e perdermo-nos nesses sítios nunca é bom (fala a má experiência). O pessoal da Brandoa (conheço alguns) é pessoal, regra-geral, fixe. Mas pagam os justos pelos pecadores e ali é sempre muito mais fácil encontrar pecadores. Este ano vou lá com o meu miúdo. A ver vamos!
Agradecem-se indicações.

refemdabd disse...

PS: é uma vergonha e indicação clara de mau planeamento e gestão não haver um programa a um Mês do início do Festival. Outros certames internacionais começam a incentivar o publico com um ano de antecedência (assim que acaba um, começa logo a publicidade para o seguinte).

celtic-warrior disse...

Discordo Refem, mudarem o FIBDA para a Brandoa foi a melhor coisa que podiam ter feito. Acho que não há comparação alguma entre o o conforto de um Edifício que está preparado para estes eventos e uma catacumba de um metro, onde se tinha de usar botijas de oxigénio.
Eu dei graças a Deus quando mudaram a localização do Festival.

verbal disse...

Concordo com o celtic, o fórum da Brandoa é o melhor que o FIBDA tem apresentado nos últimos anos, em todos os aspectos. Claro está que não é a perfeição, uma vez que em termos de transporte público deixa muito a desejar, mas para quem se desloque de carro é 5 estrelas.

Eu faço um caminho, seguindo pela estrada que passa ao lado do CC Colombo e do Hospital da Luz (perpendicular à 2ª circular) e é num instante em que me ponho lá. Nem sei o nome das zonas por onde passo, mas em 10 min estou no FIBDA.

Quanto ao festival e à falta de programação um mês antes, digamos que é o estado normal das coisas.

Quanto ao autor mistério, que toda a gente sabe mas ninguém pode dizer, espero que valha todo esse secretismo :)

DC disse...

Botijas de oxigénio? A sério?!

O Festival da Corunha divulga as coisas também em cima da hora mas há uma coisa que são impecáveis que é darem uma lista dos autores que eles convidaram e que acham que conseguem vir. Se não vierem, paciência mas pelo menos uma pessoa fica precavida de quem vinetasatlantico.blogspot.com

Quanto ao autor mistério, falta saber se vem mesmo.

refemdabd disse...

Pois, não me posso pronunciar sobre o espaço em si, porque não o conheço. Mas se dizem, acredito, pois está claro.
Obrigado pelas indicações, espero não me perder, para variar :-)

Labas disse...

Atenção, eu também prefiro o Fórum do que o metro, mas não passa de um pavilhão desportivo e numa das raras ocasiões em que estive lá com muito público, a falta de refrigeração também se fez sentir.
Porém tudo é melhor do que o metro.
Preferi o metro a não ter festival, mas é uma experiência que espero não repetir.
É fácil chegar ao fórum.
No limite procurem a estação de metro da Brandoa e na rotunda ao lado da estação, está indicado o caminho para o fórum com setas bem visiveis.
Lá estaremos todos, na nossa única festa!

DC disse...

Então e Beja? Em certas coisas consegue ser superior ao FIBDA. e ainda trás o Dave McKean e tudo!

verbal disse...

Nunca fui ao festival de Beja, mas pelos comentários que tenho lido e pelos autores que tem estado presentes, parece-me um festival bem organizado que tem vindo a crescer de ano para ano. Mais tarde ou mais cedo, é certo que qualquer dia marcarei presença em Beja!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...