24 outubro, 2008

A caminho do FIBDA’2008... (7)

A rubrica "A caminho do FIBDA" que fez o lançamento do festival ao longo das últimas semanas termina hoje aqui, e para finalizar a ‘trilogia’ dedicada aos autores estrangeiros presentes no 19º FIBDA, lanço um olhar sobre as presenças confirmadas para o último fim-de-semana do Festival, o de 8 e 9 de Novembro:

  • Cyril Pedrosa (França) – Incluído na “armada francesa” de autores” que este ano invadiu o FIBDA, este jovem desenhador francês apresenta no seu currículo uma colaboração com os estúdios da Walt Disney. Autor de vários trabalhos de BD, tem o volume 1 da série “Ring Circus” publicado em Portugal (pela editora Book Tree) e foi premiado na edição deste ano do Festival de Angoulême, pelo livro “Trois Ombres” cujos originais estarão em exposição no FIBDA.

  • Mathieu Sapin (França) – repete a presença do ano passado, e é também um premiado pelo Festival de Angoulême. Pouco conheço da obra deste autor e pelo contacto que tive com ele no ano passado, não fiquei nada impressionado com o seu desenho, algo infantil, meio "naif". Dispenso! [actualização: passou para o 2º fim-de-semana]

  • Jean-Claude Denis (França) – o vencedor do prémio nacional de BD para o Melhor Álbum Estrangeiro em 2007, pelo excelente “Alguns meses em Amélie” (ASA), a sua única obra editada entre nós, repete a presença de 2006. Pela leitura do álbum, verificamos ser um contador de histórias simples e humanas, dotado de um traço também ele simples mas delicado.

  • Carlos Portela (Espanha) – Argumentista espanhol, sem qualquer obra publicada em Portugal. Não encontrei muitas referências relevantes na internet relacionadas com este autor, com excepção do trabalho que desenvolve actualmente com Das Pastoras na série “Les Hérésiarques”.

  • Das Pastoras (Espanha) – é conhecido entre nós pelo trabalho desenvolvido na pré-sequela da “Casta dos Metabarões”, no álbum “Castaka” (VitaminaBD), que conta a história de Dayal, o membro fundador da dinastia dos Metabarões. Na análise aqui efectuada a este álbum, caracterizei-o como “dono de um traço difícil de assimilar”. Aguardo com expectativa a mostra dos trabalhos deste autor.

  • Fabio Civitelli (Italia) e Marco Bianchini (Italia) – esta dupla de desenhadores italianos, tem em comum o trabalho desenvolvido na personagem “Tex Willer”, o conhecido ranger da BD italiana. Fabio Civitelli repete mesmo a presença em Portugal, depois de ter sido cabeça-de-cartaz na edição do ano passado do Festival de BD de Beja. A acompanhar a presença destes autores, destaca-se a exposição no FIBDA dedicada aos "60 anos de Tex".

  • Jean Pierre Dionnet (França) - ex-director da Metal Hurlant, revista francesa de BD que permitiu a exploração de um género de ficção científica, que contava entre os seus colaboradores com alguns dos maiores nomes da BD internacional. Dionnet é também o argumentista do álbum “Exterminador 17” (com edições da Meribérica e também da ASA).

Em conclusão, apesar de considerar este último fim-de-semana talvez o mais fraco, comparativamente, em termos de autores, globalmente, o FIBDA deste ano presenta talvez um dos melhores programas dos últimos anos. Resta saber se as expectativas se concretizam. Logo mais à noite, com a abertura do festival, se verá!

Nos próximos dias, seguir-se-ão as minhas impressões, fotografias e vídeos sobre o 19º FIBDA!

Para ler sobre os anteriores fins-de-semana:

- 1º fim-de-semana do FIBDA ( 25 e 26 de Outubro)
- 2º fim-de-semana do FIBDA (1 e 2 de Novembro)

Em actualização permanente:

- datas das presença dos autores estrangeiros


5 comentários:

Bongop disse...

Cómé? Amanhã almoço?
12 horas em frente à FNAC do Colombo!
:)

verbal disse...

Lá estarei!

Mortimer disse...

Parabéns por este blog que é um verdadeiro manancial de informação.
A Amadora fica um pouco longe do Porto, onde moro (que saudades do SIBD do Porto) mas estou a contar com o Notas Bedéfilas para saber o que se vai passando no FIBDA. :)
Abraços

Porfirio Silva disse...

Peço desculpa pela interrupção, mas, apesar do FIBDA dominar, antes de acabar o mês queria dizer duas palavras sobre "A Metróple Feérica", de José Carlos Fernandes e Luís Henriques .

verbal disse...

Caro Mortimer, obrigado pela visita e pelas palavras. Uma das ideias subjacentes à existência deste blogue é mesmo essa, reunir informação de forma a servir de "memória futura" nos mais variados assuntos ligados à banda desenhada!
Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...