03 dezembro, 2014

Começou hoje a colecção XIII? E depois, temos Ric Hochet?


Entre as várias novidades saidas hoje para as bancas, talvez a de maior destaque seja o inicio da (re)publicação de uma das séries mais desejadas em Portugal pelos apreciadores da boa banda desenhada franco-belga.

A série XIII, publicada inicialmente pela Meribérica, depois pela ASA, que interrompeu após a edição do 10º álbum, encontrava-se no esquecimento a que algumas séries que algumas séries são votadas em Portugal, para ser agora resgatada pela parceria ASA/Público.

No entanto, vamos ainda ter que esperar mais uma semana para começar a (re)ler como deve ser a COLECÇÃO XIII. Tudo porque o álbum que saiu hoje, Regresso a Greenfallls / A Mensagem do Mártir, corresponde cronologicamente ao último álbum da colecção (11º), e como se trata de uma história em continuação, provavelmente muitos leitores vão-se sentir perdidos relativamente aos personagens e desenvolvimentos da história. Foi uma opção editorial que de todo incomprensivel. Lançar agora um duplo álbum que só deve ser lido depois de 11 de Fevereiro de 2015(!). Falsa partida. Coisas à Público.


E por falar em resgatar do esquecimento, trago aqui uma sondagem realizada justamente pelo jornal Público à sete anos atrás, em que pedia aos leitores para escolherem sobre a BD que gostariam que fosse editada pelo jornal. Eram apresentadas 8 propostas: Alix, XIII, Gaston, Valérian, Ric Hochet, Os Passageiros do Vento, Marsupilami e O Decálogo. Claro, que como sempre acontece nestas sondagens, os resultados nunca foram publicados, mas no entanto não deixa de ser curioso observar que das oito  propostas, cinco já foram (ou estão a ser) publicadas. Sobram Valerian, que já está integralmente editada em Portugal; Decálogo, igualmente integralmente editada em Portugal e Ric Hochet; Por exclusão de partes, eu aposto neste último para a proxima colecção pós-XIII dedicada a um único personagem. E vocês?

Entretanto, o tempo agora é de XIII. Segue-se a apresentação do #11 álbum da colecção:

Regresso a Greenfalls
XIII caiu nas mãos da Fundação Mayflower e, sob hipnose, é bombardeado com perguntas: ele seria o último descendente da facção dos Aventureiros do Mayflower e conheceria o paradeiro de certos documentos que reporiam os direitos dos Puritanos! Entretanto, Betty atravessa os Estados Unidos para descobrir os segredos do pai adoptivo de Jason. A sua investigação vai também levá-la a Greenfalls…

A mensagem do Mártir
Betty continua no hospital, com o mafioso Little Joe no seu encalço e com o FBI a acusá-la de terrorismo. Decide portanto abandonar os Estados Unidos e empreende uma longa viagem, que a leva sucessivamente a Paris, Bruxelas, Amesterdão e Leiden, na Holanda. Entretanto, XIII consegue novos dados que o colocam na pista do seu padrinho. Espera-o um novo enigma para descobrir os segredos do Mayflower: “Seguir sempre a flecha Wampanoag”…

Regresso a Greenfallls / A Mensagem do Mártir
Álbum duplo, corresponde ao n.º 11 da colecção XIII
Yves Sente e Youri Jigounov
Capa mole, 96 páginas a cores
ASA/Público, 1ª edição de Dezembro de 2014

10 comentários:

Rui Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Ferreira disse...

Eu o que mais gostava era Largo Winch ou I.R.$. para mim seria a melhor aposta.

Nuno Neves disse...

Olá Rui, tambem preferia Largo Winch, até porque o Ric Hochet tem na série original mais de 70 álbuns publicados o que inviabiliza uma colecção como deve ser. Aguardemos.

Rui Ferreira disse...

Ainda por cima o Largo Winch tem uma miudas giras ... lol

Anónimo disse...

Olá boa tarde,
Também estou com Largo Winch ou I.R.S., mas também não me importava nada de uma coleção de Ric Hochet com 15 álbuns duplos com 30 histórias inéditas em Portugal.

Anónimo disse...

Pessoalmente prefiria a publicação integral em album duplo de Comanche, As Torres de Bois Maury, Buddy Longway, Jeremiah ou Bernard Prince. Qualquer uma são, na minha modesta opinião, bem melhores que Ric Hochet.

Nuno Neves disse...

Buddy Longway tambem seria uma excelente aposta para uma colecção Puúblico/ASA. Quanto aos álbuns do Hermann quero pensar que alguma editora ainda vai acabar por pegar nos direitos das várias séries, após a desistência da VitaminaBD. O Grupo Arcádia começa a alargar o seu catalogo para a BD. Para já garantiu o Blacksad.

Rui Ferreira disse...

Outra excelente era o Assassino do Matz e Jacamon. Completa são 8 álbuns mas 4 já foram editados 2 pela booktree e 2 pela Asa por isso parece-me difícil.

Anónimo disse...

Em relação ao Assassino só para dizer que a série vai já com 13 álbuns editados.

Rui Ferreira disse...

É verdade anónimo, erro meu. Sendo assim já podemos voltar a sonhar ;-)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...