02 junho, 2016

Lançamento G.FLOY: VELVET Vol. 1 - Antes do Crepúsculo

A G.FLOY que se prepara para fechar a série FATALE, abre as portas a mais uma nova colecção com a assinatura de Ed Brubaker.

Ed Brubaker é um dos mais aclamados argumentistas da actualidade, com histórias em todas as grandes editoras americanas, tendo sido já editado em Portugal da através da citada série FATALE, e também pelas histórias do Capitão América - O Soldado do Inverno (Colecção Universo Marvel, #2) e Sonhadores Americanos (Colecção Poderosos Heróis Marvel, #9).

Velvet, escrita por Brubaker e desenhada por Steve Epting,  é uma série pensada para em três volumes (originalmente publicada em 15 comics). O segundo volume será lançado no Outono.

Velvet é uma série de leitura obrigatória para todos os que gostam de comics, e de romances e filmes de espionagem ambientados na Guerra Fria: para todos os que se sentem à vontade com os momentos mais negros ao fim da história.” por comicsalliance.com

VELVET Volume 1: ANTES DO CREPÚSCULO
Velvet Templeton é a assistente do Director da mais secreta Agência de sempre. Pelo menos oficialmente... porque quando o melhor espião do mundo é morto numa missão, ela vai ser mergulhada numa rede complexa de intriga, homicídios e segredos... e nenhum segredo é maior do que o que ela esconde no seu passado, que a vai obrigar a voltar ao activo.

Velvet Vol. 1: Antes do Crepúsculo
Ed Brubaker (argumento) e Steve Epting (desenho)
Formato comic, capa dura,
128 pgs. a cores.
ISBN 978-84-16510-17-7
PVP: 9,99€


Ed Brubaker já tinha a ideia para Velvet há muitos anos, tendo inclusive desenvolvido a história como proposta para uma série de televisão. O tio de Brubaker tinha sido analista na CIA, e o pai foi agente da inteligência naval, o que lhe criou o interesse pelo género, mas ao mesmo deu-lhe uma noção da realidade da profissão, e os produtores de televisão com quem falou exigiram que a personagem principal fosse... jovem, no máximo com 25 anos. Brubaker respondeu simplesmente “Imaginem o Taken, mas em que a personagem do Liam Neeson tem trinta anos... não é o mesmo filme. E eu queria contar aquela história à minha maneira”. Brubaker sempre foi conhecido pelo cunho que emprestou às suas histórias de super-heróis, mais perto do thriller ou do policial noir, e com Velvet teve a oportunidade de criar uma história mais realista, e mais ao seu gosto. “É um pouco a Moneypenny dos filmes do 007 a transformar-se em Modesty Blaise, numa inversão típica dos papéis mais clássicos e algo machistas do género, uma história em que afinal o Bond era ela, de meia-idade mas ainda assim perigosíssima”, declara Brubaker.


1 comentário:

Optimus Primal disse...

Muito aguardado por mim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...