15 fevereiro, 2009

VII Troféus Central Comics

Já teve inicio os VII Troféus Central Comics. Aberta a todos quantos queiram participar, a votação que pode ser feita através deste link, decorre até ao próximo dia 10 de Março e visa escolher o que melhor se fez em banda desenhada durante todo o ano de 2008. Num total de 12 categorias distintas, os leitores poderão votar para a Melhor Editora, Publicação Nacional, Publicação Estrangeira, Publicação Cartoon, Desenho Nacional, Desenho Estrangeiro, Argumento Nacional, Argumento Estrangeiro, Publicação Técnica, Melhor Fanzine, Melhor Obra Curta e Melhor Projecto em BD.

Uma iniciativa bedéfila bastante meritória, porque apresenta duas grandes características que a tornam única: primeiro porque considera a concurso, sem quaisquer condicionalismos, toda a produção de BD feita em Portugal durante um ano inteiro e segundo porque os vencedores são escolhidos por voto popular.

Os finalistas a concurso em cada uma das categorias são os seguintes:

Melhor Editora
Asa Edições
BDmania
Chili Com Carne
Gradiva
Público/Asa Edições
Vitamina BD


Melhor Publicação Nacional
Camões, de vocês não conhecido nem sonhado? (Plátano)
O Futuro tem 100 anos (Bizâncio)
O Menino Triste – A Essência (Qual Albatroz)
Terra Incógnita – A Metrópole Feérica (Tinta da China)
Vencer os Medos (Assírio & Alvim)
Venham+5 v5 (Bedeteca de Beja)


Melhor Publicação Estrangeira
Fábula de Bagdad (BDmania)
O Principezinho (Presença)
Silver Surfer – Requiem (BDmania)
Sonno Elefante – As paredes têm ouvidos (Campo das Letras)
Universal War One – O Dilúvio (Vitamina BD)
Wanted (BDmania)


Melhor Publicação Cartoon
Cartoons do Ano 2007 (Assírio & Alvim)
Geração Lasca, BC – 50 Anos de Tiras de Johnny Hart (Bonecos Rebeldes)
Grimmy – Cão Fedorento (Gradiva)
Hägar, o Horrendo – Um Viking de Sorriso Inofensivo e Feliz (Librimprensa)
Mutts – Shim! (Devir)
Pérolas a Porcos – Os Sopratos (Bizâncio)


Melhor Desenho Nacional
Jorge Mateus (O Futuro tem 100 Anos)
Jorge Miguel (Camões, de vocês não Conhecido nem Sonhado?)
Luís Henriques (Terra Incógnita – A Metrópole Feérica)
Marco Mendes (Tomorrow the Chinese will deliver the Pandas)
Ricardo Ferrand (Venham+5 v5)
Susa Monteiro (Vencer os Medos)


Melhor Desenho Estrangeiro
Esad Ribic (Silver Surfer – Requiem)
John Cassaday (Astonishing X-Men – O Regresso)
Kim Jae-Hawn (Warcraft – Trilogia do Poço do Sol v1)
Mike Mignola (Hellboy – O Verme Conquistador)
Niko Henrichon (Fábula de Bagdad)
Xúlio Das Pastoras (Castaka – Dayal, o Primeiro Antepassado)


Melhor Argumento Nacional
João Paulo Cotrim (Vencer os Medos)
Jorge Miguel (Camões, de vocês não conhecido nem sonhado?)
José Carlos Fernandes (Terra Incógnita – A Metrópole Feérica)
Marco Mendes (Tomorrow the Chinese will deliver the Pandas)
Marcos Farrajota (Noitadas, Deprês e Bubas)
Ricardo Ferrand (Venham+5 v5)


Melhor Argumento Estrangeiro
Alessandro Jodorowsky (Castaka – Dayal, o Primeiro Antepassado)
Brian K. Vaughan (Fábula de Bagdad)
Denis Bajram (Universal War One – O Dilúvio)
Joe M. Strazinksky (Silver Surfer – Requiem)
Johann Sfar (O Principezinho)
Mark Millar (Wanted)


Melhor Publicação Técnica
10º Porto Cartoon World Festival – Direitos Humanos (Afrontamento)
Arte Digital – Técnicas de Ilustração Digital (FCA)
BDjornal (Pedranocharco)
Catálogo 19º Festival Internacional BD da Amadora (CNBDI)
João Abel Manta – Caprichos e Desastres (Assírio & Alvim)
World Press Cartoon 2008 (World Press Cartoon)


Melhor Fanzine
Cabeça de Ferro (Imprensa Canalha)
Colecção Toupeira 04 – A Carga (Bedeteca de Beja)
Efeméride 03 – Super-Homem no séc.XXI (Geraldes Lino)
Gambuzine v.2 01 (Teresa Câmara Pestana)
Murmúrios das Profundezas (R’lyeh Dreams)
The Trute is Aute Der (Dr.Makete)


Melhor Obra Curta
A Luta Continua (Marco Mendes, Efeméride 03)
Analepse (Filipe Pina e Filipe Andrade; Venham+5 v5)
Cansado (Ricardo Cabral, Efeméride 03)
O Dia que o Mundo Acabou (José Lopes; 4 Salas, 4 Filmes)
Rádio Medo (Kike Benlloch e Paulo Monteiro; Venham+5 v5)
Super-Carlos (Ken Nimura; Venham+5 v5)


Melhor Projecto em BD
Evento Furacão Mitra, coord. Chili Com Carne e Imprensa Canalha
Exposição Dave McKean – 4º Festival Internacional BD de Beja
Plano editorial de publicações Mangá, pela Asa Edições
Projecto BD de Fresco – Aldeia das Amoreiras, coord. Sara Serrão
Projecto Murmúrios das Profundezas, coord. Rui Ramos
Workshop Construção de Action Figures – 4º FIBDB, cood. Filipe Messias



Ainda que bastante positiva, esta iniciativa não está imune a criticas, e como tal, não posso deixar de fazer as seguintes considerações:

Começo então pela obrigação que exige a votação em pelo menos 75% das categorias, ou seja, em 9 das 12 a concurso. Atendendo ao que está me causa – que vai desde do melhor álbum até ao melhor projecto de BD – acho muito difícil existir alguém que com conhecimento de causa possa votar de forma esclarecida em todas as categorias. Tomando-me a mim como exemplo, até porque me considero uma pessoa atenta ao fenómeno bedefilo em Portugal, digo já que não consigo escolher ninguém nas categorias de “Publicação Cartoon”, “Publicação Técnica”, “Melhor Fanzine”, “Melhor Obra Curta” e “Melhor Projecto em BD”. Isso acontece ou por falta de interesse nestas temáticas (cartoon) ou por desconhecimento das obras (fanzines e curtas) ou ainda porque os géneros aqui incluídos não fazem parte das minhas listas de compras (técnicas). É preciso lembrar que algumas destas categorias tem uma natureza marginal, são de distribuição limitada em meios fechados, sendo portanto de difícil conhecimento do público em geral. Relativamente ao “melhor projecto de bd”, das iniciativas que vão a votos, apenas tive contacto com uma, o que se mostra bastante redutor na altura de escolher, uma vez que não tenho qualquer base de comparação. Assim, votar nestas condições, não valoriza o vencedor, porque não se trata efectivamente de votar no melhor projecto, mas sim naquele que porventura ouvimos falar ou travamos conhecimento.

Resumindo, faço as contas, quem de 12 tira 5, sobram-me 7 categorias para me prenunciar. Portanto não cumpro com os requisitos mínimos para participar.

Relativamente às escolhas do júri, deixo também aqui algumas observações pessoais:

  • Melhor editora
Só compreendo a inclusão das editoras “Gradiva” e “Chili com Carne” na final-list para “encher”, até porque não encontro qualquer edição bedéfila de relevo feita em 2008 por estas editoras de bd(!).

  • Melhor publicação estrangeira
Tenho pena que não tenha sido considerado para votação o clássico “Tarzan” de Russ Manning editado pela Bonecos Rebeldes.

  • Melhor desenho estrangeiro
Considerar Xúlio Das Pastoras (Castaka – Dayal, o Primeiro Antepassado) e excluir Gimenez (Casta dos Metabarões) é escolher “gato por lebre”!

  • Melhor projecto de BD
Não considerar a concurso a exposição "BD e ficção científica" do FIBDA’2008, que incluía pranchas de originais de “Flash Gordon” nunca antes vistas em público anteriormente, é quase um crime de “lesa-pátria”!

Excluir a iniciativa desenvolvida pelo jornal Público em parceira com a ASA, em editar colecções de BD a preços reduzido, e que durante do ano de 2008, foi só o que mais BD produziu – 40 álbuns publicados, também não fica bem na fotografia!


Posto isso tudo, não deixo no entanto de participar, ainda que de forma indirecta, (não tenciono votar) divulgando aqui publicamente as minhas preferências, nas categorias em que me sinto habilitado a votar:

-Melhor Editora: BDMania
-Publicação Nacional: Camões, de vocês não conhecido nem sonhado? (Plátano)
-Publicação Estrangeira: Fábula de Bagdad (BDmania)
-Desenho Nacional: Camões, de vocês não conhecido nem sonhado? (Plátano)
-Desenho Estrangeiro: Esad Ribic (Silver Surfer – Requiem)
-Argumento Nacional: Jorge Miguel (Camões, de vocês não conhecido nem sonhado?)
-Argumento Estrangeiro: Mark Millar (Wanted)

Boas escolhas!

3 comentários:

Bongop disse...

Olá Verbal
Tens razão quando dizes que tudo não é perfeito, mas os resultados que tu possas achar estranhos decorrem da votação de cinco pessoas com cinco visões completamente diferentes sobre BD! Daí possas achar estranho alguns lotes de finalistas. Acho que o painel de juri é mesmo muito heterogéneo em relação a gostos, e eu acho isso salutar, e temos as nossas "pequenas discussões" quando entramos nos desempates... isto é tudo lógico para nós quando estivemos a pontuar e escolher! Poderá não parecer tão lógico a quem está "fora". mas assim todas as correntes de gostos estão lá presentes e os candidatos à palavra final da votação, que é do público CC, sairão dessa mesma mistura de gostos!

Abraço
(andavas muito calado... LoL)

kitt disse...

" Excluir a iniciativa desenvolvida pelo jornal Público em parceira com a ASA, em editar colecções de BD a preços reduzido, e que durante do ano de 2008, foi só o que mais BD produziu – 40 álbuns publicados, também não fica bem na fotografia!"

A BD relativamente mais barata não é boa porque não tem hc(apesar de 1 colecção ter tido),lololo
E se se for ver desde o fim das mensais da Devir era o Material semanalmente presente nas bancas durante meses a fio............deve ter sido muito mau...... :/

"Começo então pela obrigação que exige a votação em pelo menos 75% das categorias, ou seja, em 9 das 12 a concurso. Atendendo ao que está me causa – que vai desde do melhor álbum até ao melhor projecto de BD – acho muito difícil existir alguém que com conhecimento de causa possa votar de forma esclarecida em todas as categorias. Tomando-me a mim como exemplo, até porque me considero uma pessoa atenta ao fenómeno bedefilo em Portugal, digo já que não consigo escolher ninguém nas categorias de “Publicação Cartoon”, “Publicação Técnica”, “Melhor Fanzine”, “Melhor Obra Curta” e “Melhor Projecto em BD”. Isso acontece ou por falta de interesse nestas temáticas (cartoon) ou por desconhecimento das obras (fanzines e curtas) ou ainda porque os géneros aqui incluídos não fazem parte das minhas listas de compras (técnicas). É preciso lembrar que algumas destas categorias tem uma natureza marginal, são de distribuição limitada em meios fechados, sendo portanto de difícil conhecimento do público em geral."

Isso só serve para os votantes inventarem porque as categorias que são importantes são as internacionais,mesmo quem lê muita bd da pouca relevância ao made in Portugal

verbal disse...

@bongop
continuo a achar que não há maneira dos troféus em Portugal acertarem. Se os do FIBDA excluem mais de metade da produção por causa de um requisito absurdo, os da central Comics são bastantes redutores, porque trata-se de escolher na votação final sobre as escolhas feitas por um grupo restrito de pessoas (o júri), que a avaliar pela lista final está longe de ser consensual.

Acresce o facto da obrigação de votar em 75% das categorias levar a a situações como diz o @kitt dos votantes "inventarem" naquelas categorias que não lhes dizem nada (por desconhecimento ou falta de interesse) e que devem ser só cerca de 50% das categorias a concurso.

Seja como for vale pela iniciativa!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...