14 junho, 2009

Séries Incompletas: Largo Winch

Photobucket

Regresso atrás no tempo, para me situar em 2006, ano em que a editora Gradiva pega na colecção “Largo Winch” - tinha ficado “pendurada” depois da Bertrand em meados dos anos 90 ter publicado os três primeiros álbuns da colecção - e retoma a série, com um salto na sequência original, com a publicação dos álbuns H e Dutch Connection (n.sº 5 e 6 da numeração original, respectivamente). Ficava também a promessa de publicação (e passo a citar) de “(…) toda a série segundo a sequência da edição original" inclusive "(...) os quatro primeiros álbuns, para que os leitores possam completar a colecção”.

Da autoria de Van Hamme no argumento e de Philippe Francq no desenho, Largo Winch é uma das mais populares séries franco-belgas, que conta as aventuras de Largo Winczlav, um órfão de nacionalidade jugoslava adoptado por Nerio Winch, um dos homens mais ricos do Mundo, e que depois da morte inesperada deste, se torna o único herdeiro de um colossal império económico-financeiro. A acção decorre nos dias de hoje, num mundo empresarial, onde negócios de milhões despertam as mais variadas intrigas, cobiças e traições.

Na sua edição original da editora Dupuis, a colecção já vai no 16º álbum, a saber:

-1. L'héritier, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 11/1990
-2. Le groupe W, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 09/1991
-3. O.P.A., Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 11/1992
-4. Business Blues, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 10/1993
-5. H, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 09/1994
-6. Dutch connection, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 06/1995
-7. La forteresse de Makiling, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 06/1996
-8. L'heure du tigre, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 06/1997
-9. Voir Venise ..., Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 09/1998
-10. ... Et mourir, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 09/1999
-11. Golden Gate, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 12/2000
-12. Shadow, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 06/2002
-13. Le Prix de l'Argent, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 06/2004
-14. La loi du dollar, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 11/2005
-15. Les trois yeux des gardiens du Tao, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 03/2007
-16. La voie et la vertu, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Dupuis, 11/2008

Em 2007, aproveitando o lançamento mundial do novo álbum intitulado “Os Três Olhos dos Guardiães de Tao”, a Gradiva num esforço louvável (uma salva de palmas, se faz favor) lança também em Portugal este 15º álbum da colecção. E aqui se conclui a prestação desta editora!

E assim, num espaço curto de quatro anos (até à data) ficam três álbuns, uma colecção retalhada sem “ponta por onde segue” e promessas por cumprir.

Iniciou a colecção com a publicação de uma história completa (álbuns 5 e 6) mas esqueceu-se que leitura da primeira história (álbuns 1 e 2) é fundamental para entender o contexto e universo de Largo Winch (e estes álbuns da Bertrand são difíceis de encontrar pela sua antiguidade). Saltou mais do que devia para publicar o 15º álbum mas esqueceu-se que esta edição só se justificava se garantisse a publicação da conclusão da história no 16º álbum.

O resultado desta política editorial(?), teve como único desfecho um total desinteresse por parte do público português, que conduziu inevitavelmente à “suspensão” da edição da série!

Fica então aqui para memória futura o registo da curta vida de Largo Winch em português:

-1. O herdeiro, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Bertrand Editora, 1993
-2. O grupo W, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Bertrand Editora, 1994
-3. O.P.A., Jean Van Hamme & Philippe Francq, Bertrand Editora, 1995
-5. H, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Gradiva, 2006
-6. Dutch Connection, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Gradiva, 2006
-15. Os três olhos dos guardiães de Tao, Jean Van Hamme & Philippe Francq, Gradiva, 2007

3 comentários:

refemdabd disse...

É uma vergonha! Dizem-se editores...pfff. Grassa a incompetencia, e depois a culpa é do leitor. Também fiquei bastante entusiasmado quando publicaram os números 5 e 6, no entanto com uma ressalva: e o número 4? Compreendi que ao editarem logo dois, faria sentido publicarem um história completa. Mas passava já algum tempo desde a edição dos três primeiros pela Bertrand (11 anos! a contar do último). Encontravam-se ainda disponíveis na Livraria Bertrand do Chiado, mas e nas outras?! O entusiasmo deu logo lugar a uma desconfiança que depressa confirmou o descrédito que esta editora mereceu, no que diz respeito a esta série.

kitt disse...

lol,a Gradiva deu 1 tiro nos pes quando se compremeteu a editar tudo,e outro devido a publicação tumultosa eu ate gosto do material mas não vou atirar 30 e tal euros ao ar para ficar com 3 numeros de 16.

Anónimo disse...

Mais um exemplo do total descontrole do que é as publicações de coleções em Portugal.
Tirando a Vitamina BD ( que também falha,vide as colecções há muito sem edições:"o Paraiso Perdido","Os Fogos D Àskell" e "Senda"),as outras desrespeitam completamento os leitores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...