14 janeiro, 2016

Os 80 anos de O Mosquito


Destinada a um público juvenil, o semanário da rapaziada, tal como era publicitado na capa do seu primeiro número, O Mosquito saiu para as bancas pela primeira vez a 14 de Janeiro de 1936. Faz hoje 80 anos. Com um preço de capa de 50 centavos ou «5 tostões» (um valor hoje dificilmente convertível em euros), o primeiro número, impresso em papel de jornal, teve uma tiragem de 5.000 exemplares que rapidamente esgotaram. Coordenado por António Cardoso Lopes e Raul Correia, O Mosquito, que reunia nas suas páginas ilustrações, curiosidades e obviamente histórias em banda desenhada, teve grande popularidade, tenho atingido nos seus tempos áureos uma tiragem de 30.000 exemplares semanais. Foi em O Mosquito, que surgiram os grandes nomes nacionais de banda desenhada, tais como Vítor Péon, Jayme Cortez, Eduardo Teixeira Coelho e José Ruy.
Ao longo da sua vida, a publicação sofreu alterações no seu formato e periodicidade, e a saída desavinda de António Cardoso Lopes marcou o inicio do fim. A 24 de Fevereiro de 1953 saiu para as bancas o último número, O Mosquito n.º 1412.

Pode-se afirmar, sem risco de errar por muito, que O Mosquito foi provavelmente a primeira grande colecção em banda desenhada publicada em Portugal.

Para celebrar a efeméride, o Clube Português de Banda Desenhada (CPBD) preparou um série de iniciativas de homenagem, que inclui uma exposição evocativa e um conjunto de palestras,  com a colaboração do José Ruy. Fica feito o convite para o próximo Sábado, dia 16 de Janeiro, na Amadora, nas instalações do CPBD.



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...