09 maio, 2016

Em Junho temos Vingança. V de Vingança

É talvez a noticia do dia, e daí o destaque que faço aqui no blogue. A editora LEVOIR anunciou dois títulos (de um total de quinze) que compõem a segunda série da Colecção Novela Gráfica, a ser lançada no próximo mês de em Junho, em parceria, mais uma vez, com o jornal Público.

O primeiro, é o livro que abre a colecção, e é "apenas" a obra-prima V de Vingança (V for Vendetta no original) escrita por Alan Moore e desenhada por David Lloyd (autor que já passou pelo festival Amadora BD). É a BD que está no topo das minhas preferências.

Uma fantástica história de vingança, com uma forte carga ideológica, que conta como uma misteriosa personagem, que presta homenagem ao conspirador Guy Fawke, luta contra uma ordem imposta aos cidadãos, desencadeado um conjunto de acontecimentos tendo em vista o derrube de um Estado totalitário.

Mas Junho promete ser o mês Alan Moore em Portugal, porque antes de V de Vingança, a LEVOIR lançará outra grande obra deste autor: Watchmen (com distribuição exclusiva em livrarias). Bem, quando é que chega Junho?

O segundo título anunciado das Novelas, trata-se de Presas Fáceis, que marca o regresso do espanhol Miguelanxo Prado à edição portuguesa, e que é apontado como uma obra da maior maturidade de Prado, como argumentista e como desenhador.

Estes títulos juntam-se a outros, onde se incluem Terra de Sonhos de Jiro Taniguchi e Asa Partida de Antonio Altarriba.

Fica a síntese dos títulos já anunciados da colecção:
V de Vingança - Alan Moore e David Lloyd
Presas Fáceis - Miguelanxo Prado
Terra de Sonhos - Jiro Taniguchi
Asa Partida - Antonio Altarriba

2 comentários:

Luis disse...

Boas,

isto promete :-) mas já tenho uma pequena crítica.

A colecção novelas gráficas, na minha opinião, deveria ser constituida por obras e/ou autores não publicados que fossem incontornáveis quando se fala em banda desenhada.

Além disso, e aqui a primeira crítica, devria ser o mais diversificada possível.

Não questionando o valor das obras do Taniguchi ou do Altarriba (as quais não conheço), não percebo porque é que em 15 obras, 2 delas são de autores que já se encontram representados na primeira colecção. E digo isto apesar do "Diário do meu pai" ter sido o livro que mais me tocou na colecção anterior.

Não seria possível acrescentar 2 autores inéditos (nesta "série" das Novelas Gráficas)?

Além disso, a inclusão do "Presas Fáceis" - por ser um lançamento - também não se enquadraria neste critério de selecção, mas percebo que o MP tenha um lugar nesta colecção e que, portanto, se aproveite o lançamento de um novo livro para o incluir.

Em relação ao V de Vingança, é exactamente o tipo de BD que, para mim, representa o espírito desta colecção.

Optimus Primal disse...

V De Vingança e Terra de Sonhos são compra certa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...