30 outubro, 2009

Salúquia - A Lenda de Moura em Banda Desenhada

Apesar de não ser muito normal, a verdade é que este ano tem sido marcado pelo um número invulgar de interessantes edições em banda desenhada promovidas por municípios, que reconhecendo na banda desenhada uma linguagem acessível e sua importância como veiculo de divulgação cultural, aproveitam para dar a conhecer de uma forma gráfica parte do seu património histórico.

É neste contexto que o álbum “Salúquia - A Lenda de Moura em Banda Desenhada” se enquadra.
Na génese deste projecto, está o desafio que a Câmara Municipal de Moura lançou a 16 autores consagrados de BD (15 desenhadores e um argumentista), na sua grande maioria já homenageados nas várias edições do Salão Moura BD, para que a partir do pequeno texto sobre a “lenda da Moura Salúquia”, recontassem a história da cidade, com toda a liberdade artística que o próprio texto permite. O resultado, são 15 pequenas histórias reunidas neste álbum, que o torna obviamente bastante enriquecedor sob um ponto de vista histórico-cultural, muito bom num ponto de vista artístico e por vezes delicioso num ponto de vista narrativo, atendendo às várias abordagens seguidas por cada autor.

É certo que o facto de autores clássicos como Eugénio da Silva, José Antunes, José Garcês, Augusto Trigo, Baptista Mendes, Pedro Massano, José Ruy e José Pires terem optado, dentro do seu estilo, por um registo fiel à lenda, implicou desde logo uma narrativa sem surpresas, – o desfecho final é conhecido – mas que não em nada diminui o interesse do leitor se atendermos à qualidade das pranchas apresentadas.
Dentro do registo humorístico, encontramos Artur Correia, Luís Afonso, Catherine Labey, Zé Manel e José Abrantes, que abusaram toda a liberdade criativa que este género comporta, o que permitiu por exemplo entre outros alterar o desfecho final da história, transpô-la para os nosso tempos ou mesmo inspirar um crossover com um conhecido super-herói. Aqui a imaginação não teve limites, com resultados finais, por vezes muito hilariantes.

Em resumo, gostando de ler sobre história e lendas de Portugal, gosta-se do álbum. O que é o meu caso. A edição está bem cuidada, apresenta na capa uma ilustração de Carlos Alberto Santos e na contra-capa outra ilustração esta da autoria de Isabel Lobinho, e valoriza e bem um património imaterial cumprindo exemplarmente com os objectivos a que se propunha, pecando só pela sua tiragem reduzida (1500 exemplares) e distribuição local.

Com bedéfilo só tenho que aplaudir estas iniciativas e desejar que se multipliquem e referir que “Salúquia” está nomeado na categoria de “Melhor Álbum Português” nos PNBD do 20º Amadora BD, que amanha serão entregues.

Saluquia - A Lenda de Moura em Banda Desenhada
Autores vários
Álbum único, cores, capa mole
Edição Câmara Municipal de Moura, Junho de 2009

A minha nota:


Como nota final fica o agradecimento a Carlos Rico pela oferta do álbum.

5 comentários:

DC disse...

Do blog do Geraldes Lino:

NOTÍCIA DE ÚLTIMA HORA:
François Schuiten e Benoît Peeters estarão na Amadora, para receber os galardões, no próximo domingo, dia 8 de Novembro

verbal disse...

Viva DC, estava justamente a trabalhar no post sobre essa noticia. Também soube hoje no Amadora BD.

DC disse...

Eu nem vou comentar porque estou de cabeça quente, não quero escrever algo que me vá arrepender...

DC disse...

Já agora, na cerimónia (presumo que tenhas ido) disseram qual é o tema para a próxima edição?

verbal disse...

O tema da próxima edição do Amadora BD, foi dito na cerimónia de apresentação deste festival, que seria o Centenário da Republica.

A presença dos autores só foi possível ser confirmada com o argumento da vitória do álbum deles nos PNBD. Segundo me disseram, os autores já tinham sido anteriormente convidados e declinaram o convite.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...