28 janeiro, 2016

Colecção Bernard Prince - 12 A Cilada dos 100.000 Dardos


Com a publicação do 12º álbum, chegou esta semana ao fim a Colecção Bernard Prince, da parceria ASA/Público. Este último álbum já não conta com assinatura de Hermann, que abandonou a série para se dedicar à suas histórias. Para o seu lugar entrou Dany que desenhará apenas este álbum.
 
Contas feitas, e é verdade que esta colecção podia ter sido uma melhor colecção. Podia se tivesse incluído os inéditos «Orage sur le Cormoran» (#15 na colecção original), «La Dynamitera» (#16) e «Le Poison Vert» (#17) que preencheriam o vazio que agora se verifica entre o álbum desta semana, A Cilada dos 100.000 Dardos (#14) e o álbum Ameaça Sobre o Rio (#18) publicado pela VitaminaBD. Podia se a colecção tivesse sido em formato de capa dura, a exemplo do que aconteceu com a Colecção Thorgal. Não aconteceu. Fica o mérito de resgatar álbuns há muito desaparecidos no mercado nacional. De se apresentar com capas inéditas com magnificas ilustrações de Hermann. De ter uma boa relação preço/qualidade. Resumindo, não foi o óptimo, mas agradecemos a boa colecção. Seguem-se Super-Heróis.

A CILADA DOS 100.000 DARDOS
Este volume inclui 2 histórias. Na primeira, Prince e Jordan estão retidos em Lombashi, uma capital africana, em virtude de uma revolta generalizada no país. A alguns quilómetros, uma empresa mineira é atacada por hordas de rebeldes armados até aos dentes, que ameaçam a vida de empregados e respectivas famílias. Um dos funcionários consegue escapar de avião levando a bordo duas mulheres e duas crianças, mas é obrigado a aterrar de emergência numa zona onde a vegetação é um perigo mortal para o homem. O salvamento do pequeno grupo fica a cargo de Prince e Jordan, que no passado sobreviveram à região e às suas armadilhas. Na segunda história, muito curta, Prince e Jordan reencontram Foggarty, conhecido por “Fog”, um ex-ladrão com que Prince se tinha cruzado no passado, quando era agente da Interpol.

2 comentários:

Anónimo disse...

Aproveitei o nº2 e o nº7. Sim, poderia ter sido melhor.

ass.Pedro Veiga Grilo

Nuno Neves disse...

Sejam bem aparecido Pedro! Eu aproveitei a colecção toda, porque estavam em falta um ou dois álbuns mais os inéditos, e posteriormente para efeitos de leitura, poupo os velhinhos :)
Agora nota-se um claro desinvestimento da ASA na edição, optando pelo mínimo aceitável. Espero que quando reeditarem o Valerian (palpite meu!), tenham bom senso, e optem por uma colecção em capa dura. Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...