01 janeiro, 2018

Dossier: Edições de Banda Desenhada em Portugal em 2017

Nesta primeira nota de 2018 trago aqui os números do ano findo. A impressão que 2017 foi um ano de ouro na edição de banda desenhada em Portugal é confirmada pelo nº de lançamentos e para o bom número de editoras nacionais activas. No levantamento que efectuei registei um total de 276 lançamentos correspondente à actividade de 26 editoras e duas edições de autor. Ressalvo que não contabilizei edições municipais (que contam com o apoio das Câmaras) por falta de informação sobre as mesmas e poderão também ter-me escapado algumas edições avulso de pequenas editoras e mesmo algumas edições de autor, sobre as quais não tive conhecimento, mas que acredito que possam existir.

A GOODY, mesmo com a suspensão dos títulos Disney, que se espera que retomem à publicação este ano, revelou-se como a editora mais activa em Portugal com um total de 48 edições, graças às suas colecções Marvel. O sucesso de títulos como Homem-Aranha e Vingadores, abriu espaço para que em 2018 se junte um novo título: os X-Men.

Em segundo encontramos a editora LEVOIR, que na sua parceria com jornal Público lançou um total de 41 livros. O universo DC teve um papel de relevo servindo de fonte para 4 das 5 colecções editadas. Comparativamente com 2016, revela uma quebra de 4 livros.

A fechar este pódio, encontramos a DEVIR, que com o seu catalogo de manga em crescimento, totalizou um total de 40 lançamentos. Revela um crescimento de +3 livros editados quando comparado com o ano de 2016.

O resultado obtido em 2017 foi o culminar de uma tendência que já se tinha a vindo a observar-se em Portugal nos últimos anos, com uma aposta forte das editoras de banda desenhada numa oferta bastante diversificada, que abrange hoje uma vasta gama de géneros, criando espaço para que todas as editoras possam ocupar um espaço no mercado.  Que 2018 seja no mínimo tão bom!


NOTA: Esta publicação foi editada para a inclusão da edição Marvel Os Vingadores (Série II) #1, com saída para as bancas em Dezembro último, e que por lapso não tinha sido contabilizada anteriormente. Assim, refeitas as contas temos um total de 276 lançamentos durante o ano de 2017, dos quais 48 são da responsabilidade da editora Goody.


EDIÇÕES DE BD EM PORTUGAL EM 2017


5 comentários:

pco69 disse...

Pessoalmente, não incluia as revistas disney junto com livros. De resto, lamento a grande quebra de edições FB (excluindo as coleções ASA/Público) e já estou cheio de super heróis em cuecas.

Congratulo a Levoir pela continuidade de edição de obras especiais (Col. Novela Gráfica), fico muito satisfeito pelas edições T.Lisbon Studio, por permitirem o possível aparecimento de novos autores (embora a qualidadedas história internamente tenha muita diferença de qualidade entre si).

E obrigado por esta listagem que me aviva a memória :-)

Optimus Primal disse...

Pessoalmente, não incluia as revistas disney junto com livros. De resto, lamento a grande quebra de edições FB"

A quebra acontece porque nao vende tirando os Asterix.tintns etc
PCO Tens muitas coleçoes usa sem super via g-floy/devir Paper Girls/Saga.E mesmo super mais adulto Cage,Alias ETC
A Planeta nunca editou tanta Star Wars Marvel e Dark horse.
A devir tirando Walking Dead edita só manga quase series comics saem raramente.

pco69 disse...

O meu comentário não é contra ninguém. Nem mesmo super heróis em cuecas. Creio quehaverá mercado para todos.

Acompanho a generalidade das edições GFloy.
Fiz a coleção SW da Pl.Agostini e fechei a loja relativamente a esta linha de BD e merchandasing.
Estou a fazer a coleção SH da Salvat e fiz uma série de coleções da Levoir do mesmo tema. E devido a isso (e por não ser mesmo fã de loooongas telenovelas), é que já estou cheio de SHC (super herois em cuecas).

Relativamente ao FB, leio bem em francês e adquiro o que me interessa directamente. O que tenho alguma curiosidade, obtenho digitalizado e leio em Tablet.
Mas lamento a não edição em mercado português.
Não sei se FB não vende ou não vende porque não há... e os pequenos exemplos da Arte de Autor.. não sei se chegam para tirar ideias...

Mas realmente, concorco que foi um excelente ano no que toca à edição de BD em Portugal.

Nuno Neves disse...

Viva! Compreendo que possa existir alguma resistência à inclusão das revistas Disney na lista, mas não tenho qualquer critério objectivo que me leve a excluir a sua contagem das publicações. Quanto ao franco-belga, não subscrevo que tenha existindo uma grande quebra. Feitas as contas (incluindo as colecções com o Público) tivemos em 2016 cerca de 34 edições (Asa, ASA+Público, Arte de Autor, Teorema); em 2017 contabilizo 40 (Asa, ASA+Público, Arte de Autor, Teorema, Gradiva). E mesmo excluindo as colecções do Público penso que o saldo é positivo. Agora também gostaria que se publicasse mais franco-belga, e acredito que a Arte de Autor caminha para nos dar essas alegrias. Já tem o Hermann :) Relativamente às edições TLS também acho que há muita diferença de qualidade nas histórias e acrescento que nenhum dos dois volumes me convenceu plenamente. Gosto da dinâmica das edições da G.Floy, Planeta e Goody. Abraço

Anónimo disse...

Muita publicação mas infelizmente, para mim, muitos super herois.

Falando do futuro, e o post no FB da GFloy???? A deixar agua na boca e ainda estamos só na 1 semana de janeiro!!

Diogo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...