03 junho, 2018

Novidades da DEVIR para 2018


Uma passagem pela Feira do Livro de Lisboa e verifico que a DEVIR apresentou as novidades que se prepara para editar no corrente ano. Uma mão-cheia de interessantes propostas de leitura. A primeira é Lazarus, de Greg Rucka e arte de Michael Lark. Será no formato 17x 26 cm, em capa mole e pelo preço de € 9,99. Na colecção Tsuru serão lançados dois volumes, Marcha Para a Morte, de Shigeru Mizuki e O Gourmet Solitário, de Jiro Tanigushi. Outra novidade será o volume 2 de Papers Girls, de Brian Vaughan e Cliff Chiang, cuja primeira edição tão boa impressão deixou. Depois claro que isto soma-se ao catálogo mangá da editora. Quanto a datas não foi dito. Estes lançamentos são acompanhados da inscrição "brevemente" ou "novidade".

Confesso alguma curiosidade com Lazarus, que não conheço, e acho interessante ver como Tanigushi, falecido no ano passado, se tornou um autor recorrente em Portugal. Desde 2015 tem tido uma obra sua editada por cá todos os anos: O Diário do Meu Pai (Levoir, 2015), Terra dos Sonhos (Levoir, 2016), O Homem que Passeia (Devir, 2017). Para 2018, para além do já referido O Gourmet Solitário, veremos também editado Os Guardiões do Louvre, este integrado na terceira série das Novelas Gráficas da Levoir, com inicio a partir do próximo dia 6 de Junho. 

7 comentários:

Anónimo disse...

Paper girl 2 finalmente.
O Pipoca e Nanquim acabou de lançar um vídeo sobre o Lazarus.

Miguel Monteiro disse...

Também vi esse video do Pipoca e achei interessante o LAZARUS. Fiquei curioso, no mínimo.

diogosr1 disse...

Lazarus é viciante, no entanto ao fim do 4 livro começa a cansar e a ser mais do mesmo. Jiro a comprar e Paper Girls por favor.... já me meti nos HC porque a esse ritmo terminará como o walking dead.

Anónimo disse...

A devir em coleções longas e muito fraca, demora muito a lançar e causa descofiança nos leitores

Nuno Neves disse...

Seguindo os vossos comentário já fui ver o vídeo do Pipoca... promete. Sobre a Devir e as colecções longas, é verdade que o histórico da editora não abona a seu favor, mas aqui temos de fazer uma ressalva com o Walking Dead, a série não continuou não porque não houvesse vontade da editora, até porque era bastante vendável, mas porque houve problemas nas renegociações dos direitos.

pco69 disse...

A "culpa" poderá não cair na editora, mas a noção é de que é a Devir quem não edita mais WalkingDead...

E como foi referido, a desconfiança já está instalada (à muito tempo) e não vai se rfácil à Devir, livrar-se dela...

Optimus Primal disse...

Paper girl 2 já era hora.Lazarus se for a ver velocidade de edição no Brasil ficou no 1 hc.O que é bom e mau nessas franquias luso-brazileiras.porque WalkingDead que so saia aqui saia mais que 1.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...