16 julho, 2019

Lançamento G.FLOY: DYLAN DOG - O Velho que Lê

A edição de dois volumes de Dylan Dog inseridos numa nova colecção da G.FLOY, foi uma das boas novidades em Março último no Coimbra BD. Depois de ter passado pela venda em bancas, eis que os livros estão a chegar às principais livrarias.

O primeiro destes volumes é este O Velho que Lê, que conta com a excelente assinatura de Fábio Celoni, um dos melhores desenhadores italianos da actualidade. O estilo de Celoni é único, perfeitamente identificável, vibrante e potente. O Velho que Lê é disso perfeito exemplo, no seu tom onírico ou na mistura de diferentes realidades, fruto de uma sensibilidade criativa como poucas, numa história que é também uma grande homenagem a histórias clássicas da BD clássica, como por exemplo Mort Cinder, de Oesterheld e Breccia.

Criado por Tiziano Sclavi, DYLAN DOG é o célebre investigador do paranormal, o detective dos pesadelos, uma das mais conhecidas personagens de BD de sempre, cujas aventuras ao mesmo tempo aterradoras, inquietantes e melancólicas, têm encantado leitores - e leitoras - em todo o mundo.

DYLAN DOG : O Velho que Lê
Dylan Dog investiga o desaparecimento de Ozra, um velho obcecado por livros, e irá mergulhar num mundo fantástico, povoado de personagens literárias, pesadelos e horrores bem reais. Para além desta história maior escrita e desenhada por Fabio Celoni, este volume inclui ainda A Pequena Biblioteca de Babel, um divertimento ao estilo “de Borges” sobre o misterioso destino de uma aldeia na Cornualha, que em pouco mais de uma dezena de páginas mostra um exemplo espantoso do universo surreal de Dylan Dog.

Como suplemento, os fãs poderão encontrar uma maravilhosa - se bem que perturbadora e genuinamente assustadora - história escrita por Tiziano Sclavi - criador da série - A Pequena Biblioteca de Babel, com arte de Angelo Stano. O autor aqui homenageado é, claro, Jorge Luís Borges, e este pequeno conto macabro e cheio de humor negro é um bom exemplo dos muitos aspectos que as histórias de Dylan Dog podem revestir.

Se Dylan Dog é um herói fascinante, Tiziano Sclavi, o seu criador, não o é menos. Personagem torturada, afectada por depressões e bloqueios criativos que o levaram mesmo a tentar o suicídio, Sclavi é uma figura envolta numa aura de mistério. Mistério para o qual muito contribuiu o facto de quase não aparecer em público, raramente dar entrevistas, e muito menos se deixar fotografar. Numa dessas raras entrevistas, ficou célebre a resposta que deu quando lhe perguntaram se se identificava com Dylan Dog: “Nem com Dylan, nem com Groucho” disse, “eu sou os monstros”.

Ficha técnica:
DYLAN DOG : O Velho que Lê
Argumento e arte de FABIO CELONI (e Tiziano Sclavi e Angelo Stano na história curta final)
Capa dura, 120 páginas, preto e branco.
ISBN 978-83-65938-37-4
PVP: 12,50€
Editora G.FLOY





2 comentários:

Anónimo disse...

Sabrina não teve direito nem a uma nota de rodapé e estes livros levam quatro “lançamentos” com o mesmo texto copiado e colado. Devem pagar mesmo bem para se prestar a estas figuras.

Nuno Neves disse...

Caro anónimo, fala do que não sabe, e como tal só tiros ao lado. Os lançamentos que publico aqui são os que recebo das editoras. E ninguém paga nada a ninguém. Agora nenhuma editora é obrigada a enviar-me nada. Se não tenho conhecimento não publico. É tão simples. Mas não desespere porque certamente que encontrará a sua Sabrina numa pesquisa do Google. Experimente ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...