31 dezembro, 2008

Balanço bedéfilo do ano de 2008

Como habitualmente, proponho passar aqui em revista os principais acontecimentos que marcaram o ano bedéfilo que agora termina.

Em Portugal, 2008 fica como o "ano da reedição". Fica também marcado por desilusões, confirmações, surpresas e mas também pela crise.

Uma crise que se fez sentir em termos de edição. Não disponho de números oficiais, mas na qualidade consumidor de BD, fiquei com a sensação que não se publicou muito e quando se publicou a aposta não passou pelo lançamento de material inédito, ou seja, uma grande percentagem da edição de 2008 foi absorvida com reedições de histórias já anteriormente publicadas.

Para esta realidade, contribuiu sem dúvida, a parceria existente entre o jornal Público e a editora ASA, que teve em 2008, o seu ano mais produtivo. Três colecção lançadas - a saber “Grandes Autores de BD”, “Blueberry” e “Blake e Mortimer" - o que perfaz um total de 40 álbuns editados (seis álbuns da colecção B&M tem datas de lançamento para 2009). Este facto, pasme-se, coloca o Público – para quem estas colecções são apenas uma promoção para aumentar as vendas do jornal – como o maior editor de BD do ano em Portugal! Como não há bela sem senão, dos 40 álbuns editados, apenas UM apresentava uma história inédita.

A Asa é sem dúvida a desilusão do ano! Na qualidade de maior (tendo em conta o seu catalogo) mas não necessariamente a melhor, refugiou-se na parceria de reedições com o Público e abdicou do lançamento de novidades. Os dedos de uma mão devem servir para contar tudo o que lançou durante um ano inteiro. Verdadeiramente decepcionante. Um ano para esquecer!

As confirmações surgem pela VitaminaBD e pela BDMania. Continuam a respeitar os respectivos planos de edição, e se com a primeira podemos a acompanhar séries como “Jeremiah” ou “Universal War”, sem prejuízo do lançamento de outros álbuns, donde destaco, muito naturalmente, o 1º tomo de “A Casta dos Metabarões” (que agrega os três primeiros álbuns da colecção que esta editora se propõe completar), pela BDMania, a aposta tem sido segura e bastante diversificada, tanto ao nível das histórias, como de personagens, com destaque para o catálogo da Marvel.

Das restantes editoras portuguesas, a Devir desapareceu e a Gradiva deixou o “Largo Winch“ pendurado, e para não "fugir à regra" apostou nas reedições, desta vez de dois clássicos da BD portuguesa: “Wanya - Escala em Orongo” e “Eternus 9 - Um Filho do Cosmos”.

Para finalizar na área da edição, destaco ainda as apostas de novas editoras na edição de BD, como é o caso da Tinta da China no álbum “A Metrópole Feérica” ou da Qual Albatroz que publicou “O Menino Triste: A Essência”.

Como nota muito negativa de 2008, fica o afastamento de Manuel Caldas do excelente projecto “Príncipe Valente”, que se propunha editar integramente as aventuras deste personagem em 22 volumes, com uma qualidade nunca antes vista e que se pode comprovar nos seis primeiros volumes da colecção. Uma história mal contada, mas que inevitavelmente, atendendo ao meticuloso trabalho de restauração desenvolvido por este editor, “matou” aquela que quando completa, seria talvez uma das melhores colecções alguma vez publicada em Portugal!

Em termos de festivais nacionais, o 19º FIBDA revelou-se como uma das melhores surpresas. Talvez a melhor edição que visitei nos últimos anos. Tendo por base uma escolha feliz do tema do festival – Tecnologia e Ficção Cientifica – apresentou excelentes exposições, com especial destaque para as originais de “Flash Gordon” de Alex Raymond nunca antes exibidos, e pela presença de um variado conjunto de autores que primava pela qualidade, nomes como por exemplo Dave Mckean (que já tinha sido autor convidado no IV Festival de BD de Beja), Esteban Maroto, Zoran Janjetov, Fábio Civitelli entre muitos outros foram autores que passaram pelo FIBDA. Não disponho de números oficiais, mas de acordo com o site da CNBDI, o sucesso traduziu-se numa afluência de público superior a 28.000 visitantes (acréscimo de 5% quando comparado com a edição de 2007), que revela bem como o festival “FIBDA” tem vindo lentamente a evoluir e a afirmar-se. Ficaram criadas expectativas “altas” para o festival do próximo ano!

Na blogosfera nacional, nada de relevante a assinalar, mantendo-se estável o número de blogues bedéfilos existentes que são objecto de actualizações regulares.

Uma palavra só para o plano internacional, onde sob o signo do Morcego, assistiu-se a uma situação paradoxal: enquanto no cinema, o novo filme do Batman, “O Cavaleiro das Trevas” de Christopher Nolan, revelava uma força e uma vitalidade nunca vista anteriormente, assumindo-se como provavelmente um dos melhores filmes de super-heróis de sempre, traduzido em recordes de bilheteira, sendo mesmo o mais rentável de sempre, nos comics a editora americana DC decidiu matar a personagem, numa explosão na narrativa “R.I.P.” no n.º 681 da revista “Batman”. Irónico não?

Para finalizar, até porque o texto já vai longo, deixo aqui a minha ”short-list” das edições que considero terem sido as melhores publicadas em Portugal durante o ano de 2008:
  • A Casta dos Metabarões (VitaminaBD)
  • Apache (Público/Asa)
  • Wanted (BDMania)
  • A Fábula de Bagdad (BDMania)
  • Silver Surfer: Requiem (BDMania)

Despeço-me com os votos de um Bom Ano, ou então simplesmente, até amanha!

8 comentários:

Bongop disse...

Um excelente ano de 2009 para ti e para a tua família Verbal!

Para mim estás aí a falhar na lista :)
Universal War One IV
:P

refemdabd disse...

É verdade: uma tristeza!
A Asa desaponta em quase toda a linha. Fica a boa parceria entre esta e o Público, mas com reedições, sendo algumas manhosas (fazendo cumprir, eventualmente, contratos com os originais donos dos direitos de publicação). Algumas Manga (que não subscrevo, mas, no entanto, considerando-as importantes em consideração de quem gosta), um Lucky Luke, um Astérix, um Miguelanxo Prado (que não é bem BD), um Blueberry e pouco ou nada mais, como inéditos. Valeram algumas reedições, por possibilitarem aos amantes da BD adquirirem mais facilmente alguns títulos mais difíceis (e caros) de se obterem.

A VitaminaBD lá vai, não desapontando, mas também não deslumbrando. Mas desta sempre podemos contar com o respeito que creio sermos merecedores, logo, recíproco, sem hesitações. É realista e profissionalmente séria, não posso desejar mais (apesar de querer).
A BDMania idem e em "crescendo".

A Gradiva, também desapontou. Reeditar autores Portugueses é de louvar, mas os preços são irreais e desajustados. Fico à espera da continuação do "Eternus 9"...mas 24 Euros é um absurdo completo. Largo Winch merecia duas edições anuais, pelo menos. Nos Strip Comics, como o Zits, foram sempre exemplares. Tendo esta série chegado a um impasse de novas publicações pela Andrews McMeel Publishing, decidiram apostar noutra série que eu não acredito que tenha o mesmo sucesso (nem lá perto).
A Bizâncio, idem, apesar de terem publicado o último Baby Blues que é senão um apanhado das melhores "tiras" do tema "escola" (tiveram o bom senso e a honestidade de informar o público Português disso, o que é de louvar, contrariamente ao que fez a editora Norte-Americana).

Bem-vindas a Tinta da China e a Qual Albatroz. A ver vamos quanto ao futuro.

Caso Manuel Caldas: independentemente de quem tem razão, ou não tem: "O mar bate na rocha, e quem se lixa é o mexilhão". Lamelibrânquio que sou, lá me encontro mais uma vez lixado.

O FIBDA: Gostei!

“Na blogosfera nacional, nada de relevante a assinalar (…)”???!!!!...meu caro amigo!!! E então esse sensacional Blog que é o “Reféns da BD”?! hehehe!!!

O Morcegola: bom filme, apesar daquela voz "mais um bagacinho óh faz favor!". Valeu pelo fenomenal Joker do Heath Ledger, que embaraçou o vaidoso Nicholson. É pena que só será desta vez. Para quem compra Blu Ray: mandem vir de Inglaterra; a grande maioria dos filmes “A” vêm legendados em Português e custam menos 10 euros em média e em relação aos preços praticados em Portugal.

Quanto ao R.I.P., acredito que seja apenas isso: "Rip off" ao bolso dos true believers (embora seja DC).

A Marvel está em grande (no cinema, i.e.) e estou mortinho para ver o que aí vem. Weapon X para já. Para os seguintes ainda teremos que aguardar algum tempo: Iron Man 2 (30/04/2010), Thor (04/06/2010), The First Avenger: Captain America (título provisório – 06/05/2011) e Avengers (07/2011). Mas teremos Watchmen e Spirit, entretanto, “Nick Fury” (o grande Samuel L. no papel do velho duraço como a palha de aço) e talvez “Ant-Man”. Espero que a "onda" dos Super-Heróis seja para durar.

Concordo com a tua selecção. Creio que a grande vencedora terá sido mesmo a BDMania, seguida de muito perto pela VitaminaBD (photo-finish required). A ASA...é melhor nem me pôr a falar mais disso! É tipo aqueles grandes maratonistas que, embora bem preparados, desistem logo ao fim de 5Kms porque não se sentiam bem...o vento não ajudava...de manhã só na caminha e outras desculpas de mau pagador.

Labas disse...

A Vitamina BD e a BDmania não surpreende para quem conhecer o Pedro Silva. Só com muita organização e com os pés bem assentes na terra se consegue manter duas editoras com qualidade e sem sobressaltos.

Em relação à blogosfera, acho que se devia realçar a supra qualidade deste mesmo blog!

Muito obrigado Verbal, pelo esforço em manter em alta este blog, que visito com regularidade e sempre com muito prazer!

verbal disse...

@ amigo bongop
O UW IV está na "pilha" para ler!! :(

@ amigo refém
Quanto à ASA, deixo em tom de provocação: "Volta Meribérica, estás perdoada!"

A VitaminaBD promete excelentes novidades e mais por agora não digo! ihihihi (riso enigmático)

"Mea" culpa pela falta de referência ao teu blogue, a outra "mea" é tua porque aqui na coluna do lado direito indica que não o actualizas à mais de um mês!!!

Quanto ao cinema, este ano combinamos ir ver o "Spirit" (apesar das más criticas), o "Wolvie" e, se a FOX deixar, o "Watchmen"!

PS o dvd "XIII" ainda não consegui apanhar no videoclube! :(

@ amigo Labas
Seja sempre bem-vindo e sinta-se á vontade para comentar sempre que quiser, até porque são os visitantes/leitores do blogue que o valorizam.

Abraços bedéfilos

refemdabd disse...

Não me provocas. Infelizmente a Sra. é a mesma (lá estou eu com o meu mau feitio!). Não fique triste cara Maria José, que eu, apesar do que possa parecer, respeito-a muito e agradeço-lhe uma vida inteira dedicada à BD. Também penso que, se dependesse apenas de si, tudo aquilo que nós (eu) lhe pedimos (peço) já teria sido publicado e à muito tempo. (Eu não sei se a Maria José Pereira lê este teu Blog, mas, se ler, cá ficam as minha palavras de apreço).

Um Mês.............................

refemdabd disse...

Labas, ólhá graxa aí...nhica-se que já me sujaste todo! hehehehe! Óbviamente, que estou a brincar contigo (embora não te conheça e esperando que não me leves a mal).. Tens muita razão no que dizes...acerca do Pedro Silva, isto é! Este Blog?! É Fixe...e pronto :P agora, fixe, fixe é aquele outro que começou este ano. Como é que chama o gajo...?! hehehehe!!!!

kitt disse...

Eu como não compro muita bd fb EM HCadorei as coleçoes asa/publico porque dão a possiblidade de se comprar boas bds a preços baixos.
E adorei a versão da Casta e Wanted e Fabulas.

kitt disse...

Apesar da casta tambem ser mais uma reedição.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...